[Gincana Aniversário] Pergunta 15


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a décima quinta pergunta?
Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 14


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a décima quarta pergunta?
Leia Mais ► ► ►

Resenha #53 "O Que Eu Quero Pra Mim" @editoraarqueiro


Alice é independente, bem-sucedida profissionalmente e muito ambiciosa. Além do sucesso no trabalho, tem um namorado que é o sonho de qualquer mulher: lindo, apaixonado, louco para se casar e ter filhos. Mas ela não é qualquer mulher, e acha que a carreira vem antes de tudo. Então, quando Casseano a coloca contra a parede e exige mais espaço em sua vida, os dois entram em um impasse e acabam se separando. Em poucos dias, Alice sente que o fim do relacionamento está sendo mais duro do que esperava. Para piorar, o trabalho entra em crise e sua sócia, preocupada com a saúde da amiga, a obriga a se afastar por um tempo. As férias a ajudarão a arejar a cabeça e voltar mais produtiva.

Com tudo dando errado ao mesmo tempo, Alice aceita a sugestão e compra uma passagem para Londres. Chegando lá, mergulha numa profunda jornada de autodescobrimento e percebe o que realmente importa para ela.O que eu quero pra mim é um romance inspirador, que fala sobre a importância de conhecer a si mesmo e descobrir as próprias necessidades antes de trilhar de forma plena o caminho do amor.

O Que Eu Quero Pra Mim



O Que Eu Quero Pra Mim
Lycia Barros
Ano: 2015
Páginas: 208
Editora: Arqueiro








Como já li um livro da Lycia, A Bandeja (confira a resenha), fiquei curiosa quando vi que a Editora Arqueiro lançaria outro e o solicitei para resenha.

Alice é uma personagem com uma grande carga emocional, sua bagagem com certeza, pagaria multa na alfândega por excesso de peso, rs. O pai foi infiel à sua mãe, depois Alice os perdeu. A mãe para uma doença terrível: o câncer e o pai para outra família, causando na protagonista um grande trauma e bloqueio em relacionamentos futuros.

Por causa desse histórico familiar, Alice mergulha de cabeça no trabalho, após o falecimento de sua genitora. Atualmente, trabalha com uma grande amiga de sua mãe, que procura ampará-la e nortear a sua vida para o caminho correto.

Casseano, atual namorado de Alice, é um rapaz que deseja construir uma família ao seu lado e quando a pede em casamento, a cabeça de nossa protagonista dá voltas e voltas. Afinal, o medo de ser traída, assim como sua mãe foi, a assombra constantemente. Mas nem as demonstrações de amor de Casseano conseguiram fazê-la vencer o trauma e eles rompem.

Querendo espairecer da pressão do trabalho e colocar a mente e o coração em ordem, Alice, resolve viajar para Londres, para rever sua amiga Luana. Tal como Alice, também, tem suas neuras e traumas emocionais e uma filha do casamento com Eamon.

Algo interessante na trama: os homens são bem resolvidos com seus sentimentos e querem comprometer-se com um relacionamento sério e duradouro. Normalmente, na literatura, vemos, justamente, o contrário. As mocinhas doidas para casarem e os mocinhos fugindo léguas do altar.

As duas amigas colocam a profissão como algo principal em suas vidas. Luana separou-se do marido para buscar o sonho de ser atriz. A autora aborda essa questão do papel dos sonhos em nossas vidas. Seu sonho vai agregar ou é algo que está atrapalhando outras áreas de sua vida? Será que não pode existir um meio termo e conseguir o equilíbrio entre o pessoal, profissional e sentimental?

É um bom enredo, mas senti que faltou algo. Mais profundidade na resolução dos conflitos de Alice. O pobre do Casseano aparece bem pouco, a trama ficou focada em Alice, Luana e Eamon. Acredito que seria válido apresentar as questões do mesmo, afinal ele foi rejeitado pela mulher amada.

Percebi uma grande mudança na escrita da Lycia, em relação ao livro A Bandeja. E algo me incomodou nisso. É como se sua narração tivesse sido mais ‘comercial’ nesta trama. Explicarei melhor: as cenas do casal Luana e Eamon foram estilo banca, desnecessário isso, em minha opinião. No enredo do livro anterior não houve isso em momento algum e olha que até que se encaixaria, visto que a protagonista ingênua entrega-se ao galã pegador, (não é spoiler).

Gostei da capa, imaginei que seria uma trama mais reflexiva, mas é algo leve e linear. A diagramação está boa e a qualidade do papel também.

Enfim, para que vocês possam entender melhor o que explanei na resenha, só lendo. É um bom livro. A literatura nacional está crescendo e temos que valorizá-la e apoiá-la.



Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 13


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a décima terceira pergunta?
Leia Mais ► ► ►

Correio #14



Oie pessoal, todos bem?

Essa caixinha de correio está recheada, pois é o acumulado de julho a outubro, rs. Curiosos?

Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 12


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a décima segunda pergunta?
Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 11


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a décima primeira pergunta?
Leia Mais ► ► ►

Li no Kindle #38 "1 Milhão de Motivos Para Casar" @editorarecord

Quatro milhões de libras. Para Jessica Wild, este é um valor que ela nunca mesmo, em seus sonhos mais loucos, conseguiria ter. Porém, é mais ou menos o quanto ganha quando sua amiga Grace morre e a deixa como herdeira. O único obstáculo entre Jess e a fortuna é um detalhezinho no testamento: seu nome aparece como Sra. Jessica Milton.
A questão é que... bem... Grace sempre perguntava sobre a vida amorosa de Jess. Ela, por sua vez, descrente no amor e na felicidade conjugal, acabou inventando um namorado — que viria a se tornar seu marido — de mentira. O sortudo foi Anthony Milton, seu chefe. E agora Jess se vê em um beco sem saída: a única maneira de conseguir a herança é se casar com Anthony. Em cinquenta dias. E sem que ele saiba o verdadeiro motivo.
Jessica então terá de usar todas as manobras possíveis para conseguir o sucesso da nova empreitada: o Projeto Casamento.

1 Milhão de Motivos Para Casar 





1 Milhão de Motivos Para Casar
Jessica Wild # 1
Gemma Townley
Ano: 2015
Páginas: 392
Editora: Record 



Oie pessoal, tudo bem?

Quando vi esse lançamento da Editora Record, fiquei animadíssima! Achei a capa uma fofura e pela sinopse esperei por situações hilárias, mas não foi bem isso o que encontrei em suas páginas.

Jéssica é uma protagonista meio apagada. Isto devido à criação que recebeu da avó, que a criou após o falecimento de sua mãe. A “boa velhinha” incutiu na cabeça de Jéssica, que nenhum homem presta, que todos abandonam as mulheres e aqueles velhos jargões de pessoas amarguradas e desiludidas. Com todo esse ‘adubo’ mental, nossa protagonista tornou-se uma mulher que não quer comprometer-se em um casamento jamais.

A ‘doce’ avó está internada em casa de idosos e Jéssica sempre vai visitá-la, nesse interim conhece uma senhora bem agradável, Grace. Com o desenrolar da amizade das duas, algo torna-se fixo: o interesse de Grace pela vida amorosa de Jéssica.

Em uma das visitas, Grace está bem doente. Jéssica pensa que se disser que foi convidada para um encontro, a romântica Grace irá melhorar. Só que Grace não se conforma só em saber que a amiga vai sair, mas quer todos os detalhes, inclusive o nome do rapaz. Como Jéssica foi pega de surpresa em sua mentira, diz o primeiro nome que veio a sua mente: Anthony Milton, seu chefe.

Como uma mentira por si só não se sustenta, Jéssica cria uma teia para mantê-la e por fim, anuncia seu casamento com Anthony, que nem presta atenção em Jéssica no escritório. Só que a mesma não imaginava que isso tudo seria posto à prova muito em breve.

Grace falece e Jéssica recebe a visita de seu advogado com a notícia que a Sra Milton, herdou 4 milhões de libras, devido ao testamento de Grace. Jéssica fica boquiaberta, mas depois cai a ficha, ela não é “Sra Milton” é Jéssica Wild e só poderá por a mão na grana se conseguir mudar seu nome em menos de 50 dias.

Sua melhor amiga Helen, ao saber de tudo, bola o “Projeto Casamento". E faz de tudo para animar Jéssica na direção do altar com Anthony.

Bem, a protagonista é muito apática. Tudo bem que a autora quis justificá-la com a criação da avó, mas durante toda a trama Jéssica é meio que uma marionete. Não faz nada por conta própria, ou melhor, faz sim: queixar-se da vida.

As demais personagens são bem insípidas também. Citarei algumas: O “galã” Anthony, o casal Ivana e Sean, que são contratados para dar uma “sacudida” na personalidade de Jéssica e o sócio de Anthony, Max. Ressalva apenas para a melhor amiga, alguns poderiam nem existir na trama que não teria diferença.


O livro cumpriu seu papel de entreter, mas esperava muito mais. Por ser um chick lit britânico, onde as situações são mais ácidas, inteligentes e realistas, a trama deixou a desejar. Houve uma leve mudança em Jéssica, mas para mim não foi satisfatória.

Com todo esse enredo, espera-se que as situações mais mirabolantes ocorram para que Jéssica conquiste seu chefe bonitão e enfim herde a bolada, não é mesmo? Mas a trama foi se desenvolvendo de forma morna, linear sem nenhum ápice.

Alguns dias após o término da leitura, tomei o conhecimento que trata-se de uma trilogia e talvez, por isto a trama tenha sido mais morna. Esperemos os próximos capítulos da vida de Jéssica - Wild ou Milton?- só lendo para descobrir, rs. 



Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 10


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a décima pergunta?
Leia Mais ► ► ►

[Saindo do Forno] Editoras Gente e Única (@UnicaEditora)



Oie galerinha, todos bem?

Vamos conhecer os lançamentos das Editoras Gente e Única?

Leia Mais ► ► ►

Pra começar a semana bem...



Leia Mais ► ► ►

[Saindo do Forno] Divulgação @editoraarqueiro



Oie pessoal!

Vamos conferir as últimas novidades da Editora Arqueiro?

Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 9


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a nona pergunta?
Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 8


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a oitava pergunta?
Leia Mais ► ► ►

Teleton 2015



O Teleton foi criado em 1966, nos Estados Unidos, pelo ator e comediante Jerry Lewis, que teve um filho com distrofia muscular. Desde então, é realizado anualmente e serviu de inspiração para outras campanhas televisivas pelo mundo.

No Brasil, o primeiro Teleton ocorreu em 16 de maio de 1998 no SBT com o objetivo de levantar recursos para o tratamento e reabilitação de pacientes atendidos nas unidades da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente). Em sua primeira edição, o projeto arrecadou R$ 14.855.000,00 que foram utilizados para a construção de uma nova unidade da AACD em Recife (PE) e na reforma da unidade da Mooca, em São Paulo.

Em 2014, o evento superou a meta de arrecadação de R$ 26 milhões. A maratona televisiva conseguiu arrecadar R$30.021.070,00. Os recursos foram utilizados para manutenção dos centros de reabilitação da AACD.

Todos os anos, durante a exibição do Teleton, o SBT tem uma programação especial totalmente voltada ao projeto. Em suas 26 horas, reportagens especiais sobre o trabalho feito pela a AACD, prestações de contas, artistas renomados e atrações musicais são apresentadas ao público diretamente dos estúdios do SBT no Complexo Anhanguera, ao vivo, para todo o Brasil.

Nesta 18ª edição, que acontece nos dias 23 e 24 de outubro de 2015, a meta continua em R$ 26 milhões. O dinheiro será usado para manutenção dos centros de reabilitação e o hospital da AACD. 

Sobre a AACD

A AACD mantém 14 unidades distribuídas pelo Brasil: AACD Ibirapuera (SP), AACD Mooca (SP), AACD Santana(SP), AACD Campo Grande (SP), AACD Lar Escola São Francisco (SP), AACD Osasco (SP), AACD São José do Rio Preto (SP), AACD Mogi das Cruzes (SP), AACD Recife (PE), AACD Uberlândia (MG), AACD Porto Alegre (RS), AACD Nova Iguaçu (RJ), AACD Joinville (SC) e na AACD Poços de Caldas (MG).
 
 
 
P.S.: Informações extraídas do site do SBT

Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 7


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a sétima pergunta?
Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 6


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a sexta pergunta?
Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 5


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a quinta pergunta?
Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 4


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a quarta pergunta?
Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 3


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a terceira pergunta?
Leia Mais ► ► ►

Pra começar a semana bem...



Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 2




Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a segunda pergunta?
Leia Mais ► ► ►

[Gincana Aniversário] Pergunta 1


Oie pessoal, tudo bem?

Vamos para a primeira pergunta?
Leia Mais ► ► ►

Segundo Aniversário

Oie pessoal, todos bem?

Hoje o blog completa 2 aninhos!!! 


 

Como passou rápido... Meu intuito nunca foi ter um blog "comercial", eu sempre quis ter algo particular, que tivesse a minha 'cara', por isso a escolha do nome. Fiz muitos projetos e planos, alguns consegui realizar, outros não, mas assim é a vida, não é mesmo?
Leia Mais ► ► ►

Degustação @Verus_Editora - Conheça "Doce Perdão" de Lori Nelson

Hannah Farr é uma personalidade de New Orleans. Apresentadora de TV, seu programa diário é adorado por milhares de fãs, e há dois anos ela namora o prefeito da cidade, Michael Payne. Mas sua vida, que parece tão certa, está prestes a ser abalada por duas pequenas pedras... As Pedras do Perdão viraram mania no país inteiro. O conceito é simples: envie duas pedras para alguém que você ofendeu ou maltratou. Se a pessoa lhe devolver uma delas, significa que você foi perdoado. Inofensivas no início, as Pedras do Perdão vão forçar Hannah a mergulhar de volta ao passado - o mesmo que ela cuidadosamente enterrou -, e todas as certezas de sua vida virão abaixo. Agora ela vai precisar ser forte para consertar os erros que cometeu, ou arriscar perder qualquer vislumbre de uma vida autêntica para sempre. Após o sucesso mundial de A lista de Brett, Lori Nelson Spielman retorna com este romance terno e esperto sobre nossas fraquezas tão humanas e a coragem necessária para perdoá-las - assim como para pedir perdão.

Doce Perdão

Doce Perdão 
Lori Nelson Spielman
Ano: 2015
Páginas: 322
Editora: Verus

Baixe um trecho.








Oie galerinha!

Gente, quando vi essa novidade fiquei animada! Já li "A Lista de Brett" e amei, como vocês podem conferir aqui.

E aí, quem se habilita a me presentear? rsrs.


Leia Mais ► ► ►

Vamos falar das leituras recentes?



Oie pessoal, todos bem?

Querem saber quais foram os últimos livros que li?
Leia Mais ► ► ►

[Saindo do Forno] Divulgação Editora @sextante




Oie galera!

Vamos conhecer os lançamentos de outubro da Sextante?


 
Leia Mais ► ► ►

[Cositas] Dia das Crianças

 

Que vocês tenham um dia maravilhoso ao lado dos seus pequenos, sejam filhos, primos, sobrinhos...

Um grande abraço meu e de Helena, =D
 
Leia Mais ► ► ►

Pra começar a semana bem...



Leia Mais ► ► ►

Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) chega à 13ª Edição



O Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) chega à sua 13ª edição como o único festival do gênero no país. O festival já soma 800 filmes exibidos e um público total superior a 1,5 milhão de espectadores. Em 2015 a programação reunirá mais de 100 filmes de 25 países, concentrando mais que o triplo de lançamentos do gênero no Brasil em um só evento. Com patrocínio do Ministério da Cultura, Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Petrobras, Oi, BNDES, Outback e RioFilme, e com exclusividade na Rede Cinemark, em cinco cidades brasileiras, o FICI exibirá curtas, médias e longas-metragens, brasileiros e internacionais, mostras especiais, além de oficinas e debates. Com meia-entrada para todos, o festival começa no Rio de Janeiro e Niterói (04 a 13 de setembro), segue para Salvador e Aracaju (09 a 18 de outubro), São Paulo (16 a 25 de outubro) encerrando sua itinerância em Natal (23 de outubro a 01 de novembro). São Paulo receberá o projeto A Tela na Sala de Aula, exclusivo para alunos da rede pública, de 28/9 a 01/10. O Fórum Pensar a Infância acontecerá entre os dias 9 e 11 de setembro no Oi Futuro – Flamengo, no Rio de Janeiro.




Salvador
Data: 09 a 18 de outubro
Horário: 10h30 às 20h30 (sextas, sábados, domingos e feriados)
Ingresso: R$9,00
Local: Cinemark Salvador (Avenida Tancredo Neves, 3133 – Caminho das Árvores, Salvador – BA)

Aracaju
Data: 09 a 18 de outubro
Horário: 10h30 às 20h30 (sextas, sábados, domingos e feriados)
Ingresso: R$9,00
Local: Cinemark Jardins (Av. Ministro Geraldo Barreto Sobral, 215 – Jardim, Aracaju – SE)

Confira a programação aqui

Muito legal, concordam? Se a minha bebê fosse mais velha a levaria. Gostaram da dica?

P.S.: informações retiradas do site oficial do evento.

Leia Mais ► ► ►
© Cantinho da Gladys - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Zuky.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo