Li no Kindle #30 "Quando você voltar" (@editoraarqueiro)


Como tantos casais, Michael e Jolene não resistiram às pressões do dia a dia e agora estão vendo seu relacionamento de doze anos desmoronar. Alheio à vida familiar, Michael está sempre mergulhado no trabalho, não dá atenção às duas filhas e não faz a mínima questão de apoiar a carreira militar da esposa. Então Jolene é convocada para a guerra.
Ela sabe que tem um dever a cumprir e, mesmo angustiada por se afastar de casa, deixa para o marido a missão de cuidar das meninas e segue para o Iraque. Essa experiência mudará para sempre a vida de toda a família, de uma forma que ninguém poderia prever.
No front, Jolene depara com a dura realidade e precisa, mais do que nunca, recorrer à sua força e inteligência para se tornar uma heroína em meio ao caos. Em suas mensagens para casa, ela retrata um mundo cor-de-rosa, minimizando os horrores que vivencia com o objetivo de proteger todos do sofrimento.
Mas toda guerra tem um preço, e ela acaba se vendo protagonista de uma tragédia. Agora Michael precisa encarar seus medos mais profundos e travar uma batalha em nome da família.



Quando Você Voltar



Quando Você Voltar
Kristin Hannah
Ano: 2013
Páginas: 338
Editora: Arqueiro






Oie pessoal, tudo bem?

Jolene teve uma infância muito sofrida. Seus pais eram instáveis e ela se viu tendo que encarar o mundo muito cedo. Diante da sua cruel realidade, Jolene, criou uma couraça em seu coração, não se permitindo demonstrar suas fraquezas para ninguém.

Nos dias atuais é uma militar e piloto de helicóptero, casada com Michael e mãe de 2 meninas: Betsy de 12 anos e Lulu de 2 anos. Na sua rotina diária cuida das filhas, da casa e treina algumas horas por dia, já que está na reserva.

A vida conjugal não vai bem. Michael não entende e nem apoia a carreira militar de Jolene, sente-se deslocado entre os amigos da esposa e nem se esforça para conhecê-los. Betsy é uma pré adolescente muito chata e desconta suas frustrações na mãe. Em meio a esse pequeno caos, chega o tão temido dia: a convocação de Jolene para a guerra do Iraque.

Jolene acredita na honra e no dever para com o seu país, então aceita a convocação sem pestanejar. Terá que passar 1 ano no Iraque e já planejou para quando voltar ajudar Betsy nas crises existenciais, cuidar de Lulu e reerguer seu casamento.

Mas os horrores da guerra, só sabe quem os vivenciou... não é tão simples assim retornar para a rotina, após viver e presenciar atrocidades.

Jolene foi para o front ao lado de sua melhor amiga, Tami. Ambas escondem de seus familiares o choque que é enfrentar a guerra. Mandam e-mails superficiais, fotos com sorrisos amplos e filtram ao máximo as informações compartilhadas com os mesmos.

Michael que sempre foi alheio à criação das filhas, se vê atordoado diante da organização que Jolene conseguia fazer com as meninas e a casa. Consegue visualizar a grande esposa que tem e arrepende-se das palavras que disse na última discussão que tiveram. Mas talvez seja tarde demais, pois Jolene volta pra casa, ferida no corpo e na alma.

Jolene travou sua batalha no Iraque, ao voltar para casa será a vez de Michael entrar no front e lutar por sua família. 


“Quando você voltar” é um livro emocionante, profundo e verdadeiro. As questões levantadas no mesmo são bem contextualizadas com a realidade que vivemos. Qual casal, em algum momento, não sofre uma crise? Ou tem que enfrentar os exageros dos filhos adolescentes? E os militares, que sofrem durante e após o período que passam no campo de batalha?

A escrita da Kristin é super elogiada e com certeza com méritos. Me emocionei muito durante a leitura, não cheguei às lágrimas, mas se você é fácil pra chorar, prepara os lencinhos ao ler este lindo e profundo livro.

P.S.: Livro sorteado para o TBR Book Jar de abril, e-book.


Quotes:

 “Os civis não entendiam, talvez não conseguissem, mas um soldado não fugia quando era necessário. Mesmo que tivesse medo, mesmo que suas filhas precisassem dela. Era hora de Jolene retribuir ao Exército, servir a seu país.”

“- Todo casamento tem períodos difíceis. Às vezes, você precisa brigar pelo seu amor. É o único jeito de melhorar as coisas.”

“Ela é mãe. Seu instinto é proteger.”

 

6 comentários:

  1. oi linda, como eu chorei com esse livro, foi a minha primeira leitura de livros da autora e ja me senti destruida logo nas primeiras páginas
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a autora nem o livro. Parece ser bom, a história dos dois me chamou a atenção . Bjus.

    ResponderExcluir
  3. Ainda não conhecia o livro, mas fiquei muito interessada pela história pois eu nunca vi um livro onde a protagonista feminina tinha ido para guerra! Já entrou para minha listinha!
    beijinhos :*

    ResponderExcluir
  4. Ai Gladys!
    Que história dramática e dolorosa.
    Gosto muito de outros livros da autora que li e gostaria de apreciar a leitura desse e saber como foi o retorno de Jolene para o ceio do lar e das filhas.
    “A amizade não se busca, não se sonha, não se deseja; ela exerce-se (é uma virtude).”(Simone Weil)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  5. Cara que tenso. Eu ainda não li o livro, mas ja tinha visto a capa dele por aí e quero muito ler. Agora mais ainda e pior que sou fácil pra chorar ha, ha. Fico me perguntando como será o casamento deles depois de tudo isso e se a menina birrenta teve jeito.

    ResponderExcluir
  6. Noooossa, Deus do céu, que livro!!
    Amooooo livros que falam sobre guerras, porque, por mais tristes que eles sejam, nos ensinam, e muito.
    Nunca tinha visto ou ouvido falar de mulheres na guerra, lutando mesmo. Amei saber disso, afinal, quantas lutas diárias não temos que passar?
    To curiosíssima para lê-lo!
    É a primeira resenha dele que leio e já me fisgou!!!
    bjãoooo e tomara que a Jolene nãoa morra, odeio mortes no final, rs
    Ana
    elvisgatao.blogspot.com

    ResponderExcluir

© Cantinho da Gladys - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Zuky.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo